Barros Montez, Luiz

Universidade Federal do Rio de Janeiro

A atualidade do passado clássico na Alemanha: interpretação lukácsiana de Goethe

Sartre disse, certa vez, que podemos ser donos de nossa reputação somente até o momento de nossa morte. Depois disso, ela não mais nos pertence. Tal afirmação, a princípio banal enquanto frase abstrata, reveste-se de grande importância quando estudamos a recepção da obra de Goethe após a sua morte, em 1832. Por ter vivido no epicentro do período mais luminoso da filosofia e da literatura alemã, a imagem de Goethe como ícone maior da cultura literária alemã foi construída n&at...