Império do capital no Brasil contemporâneo: panorama das grandes corporações capitalistas em atividade no país

 Império do capital no Brasil contemporâneo: panorama das grandes corporações capitalistas em atividade no país.

Marlon Garcia da Silva (Universidade Federal de Ouro Preto – Brasil)
longarcia@gmail.com
1. Introdução
O artigo busca esboçar um panorama do poderio econômico das maiores corporações capitalistas em atividade no Brasil na contemporaneidade, apresentando dados e informações publicados em edições recentes (2013/2014) dos seguintes periódicos: “Revista Valor Econômico”, “Revista Exame” e “Anuário 2013” do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Reúne e organiza o conjunto de dados e informações em tabelas, tomando por referência os 200 maiores grupos, e apresentando: a) Receita bruta dessas maiores corporações em relação ao PIB Brasil; b) Origem de capital; c) Tipo de atividade; d) Trabalhadores empregados por tipo de atividade; e) Receita bruta por tipo de atividade; f) Lucro líquido por tipo de atividade, 200 grandes grupos; g) Participação direta do capital de origem estrangeira no montante da receita bruta dos 200 maiores grupos, por tipo de atividade; h) Tipos de atividade: indústria, comércio, finanças, serviços, agronegócio; i) Receita bruta das maiores empresas de capital estrangeiro em atividade no país.
A matéria se constitui como observatório para pesquisa sobre o grau da concentração e centralização do capital e do poder econômico no país.
É muito difícil, por altos níveis de generalização, demarcar razoavelmente fronteiras e zonas da realidade social, sempre multiversamente rica de mediações, processos e fenômenos. Por outro lado, é impossível a apreensão do real se o pensamento não ultrapassa as fronteiras da imediaticidade, da empiria, movendo-se no nível da superficialidade extensiva dos fenômenos da vida social.
Ainda que o escopo do artigo seja o simples registro de dados e informações, seu autor não pode deixar de explicitar sua convicção de que a decifração de tal matéria implica o aporte de uma teoria social crítica, mais precisamente, aquela da tradição cultural que remonta a Marx, Lênin, Lukács, e tantos outros importantes críticos da sociedade burguesa.
Apenas para provocar as correntes econômicas ditas “científicas” hegemônicas na contemporaneidade, cabe registrar que na prática e na teoria a mais-valia continua uma referência fundamental, se alguém pretende a sério decifrar e transformar a realidade social, o mundo dos homens no século XXI. O capitalismo, desde sempre, assenta suas bases na exploração da força de trabalho, no trabalho excedente, não pago, no trabalho alienado e estranhado. Sem o ressalto desta verdade fundamental (sim, empregamos a palavra verdade, tão estranha às teorias sociais burguesas do século XX) – não importa, para os fins desta introdução, as mudanças de forma, dinâmica, intensidade, etc. – os dados e as informações que seguem não podem ter serventia à humanidade em seu conjunto.
Outro processo elementar intrínseco à dinâmica do modo de produção capitalista, decifrado na raiz pelo autor de O Capital, e que também diz respeito aos nossos tempos, é aquele da reprodução ampliada. Também aqui, a generalidade, ainda que se concretize por formas específicas, não desmente a tendência do capitalismo à crescente acumulação contraditória. No Brasil, o empresário Antônio Ermírio de Moraes, declarou à sociedade por várias vezes na mídia que seus grupos “reinvestiam” sempre em torno de 90% dos seus lucros na produção, ou seja, um caso típico de austeridade e “economia” no sentido duro do termo. O “bom” burguês não deixa de esclarecer, orgulhoso, que seus filhos seguem a mesma linha. Ou seja, de qualquer modo, nas relações da propriedade privada capitalista, parte da mais-valia é e precisa necessariamente ser convertida em capital, o que constitui o mecanismo fundamental da reprodução ampliada e da acumulação capitalista. Essa dinâmica, perfazendo ciclos sucessivos no transcurso histórico da sociedade burguesa, conduz inexoravelmente aos processos de concentração, centralização e monopolização do capital.
Lênin, no seu clássico livro sobre o “O Imperialismo”, demonstrou a que ponto chegaram tais movimentos contraditórios do capitalismo na entrada do século XX.
Nos inícios do século XXI, não há qualquer evidência de reversão de tais tendências gerais, próprias, do modo de produção capitalista.
Há no Brasil vários pesquisadores importantes que têm se especializado e produzido importantes trabalhos sobre essa matéria. O autor do presente artigo não é um especialista no tema, ainda assim, ciente dos limites da pesquisa realizada, apresenta o conteúdo que segue, na tentativa de favorecer outras pesquisas e uma aproximação à realidade econômica e social brasileira.
2. Panorama das grandes corporações capitalistas em atividade no país.
No que tange à receita bruta das 200 maiores corporações em relação ao PIB Brasil, os dados mostram, no período de 2011 a 2013, uma receita crescente, que avança de 62,16% para 69,76%, alcançando o montante de mais de 3 trilhões de reais em 2013. Portanto, os dados revelam o enorme e crescente poderio econômico de algumas poucas grandes corporações monopolistas, que abocanham mais de 2/3 do conjunto da riqueza expresso no PIB do país. Conforme se mostra na tabela 1.
TABELA 1. Receita bruta 200 maiores corporações em relação ao PIB Brasil (em R$ bilhões)
 
ANO
RECEITA
PIB
% DO PIB
2010
2.321,2
3.770.085
62,16
2011
2.730,3
4.143.013
65,85
2012
3.042,0
4.392.094
69,76
              Elaboração própria.
                 Fonte: IBGE e Revista Valor Econômico.
Em relação à origem de capital, os dados mostram que entre as maiores corporações capitalistas em atividade país, quase a metade dos empreendimentos ou são constituídos e comandados diretamente por capitais de origem estrangeira, ou contam com a sua participação direta expressiva. Essa participação é, evidentemente, muito maior, quando se considera que muitos dos grandes grupos capitalistas, independentemente da origem nacional do capital majoritário, possuem capital aberto, com a participação do capital transnacional na propriedade de seus títulos e ações. Conforme se vê na tabela 2.
TABELA 2. Origem de capital, 50 maiores grupos, 2012
 
 
Nacional
27
Estrangeiro
14
Nacional e Estrangeiro
9
                                                        Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
 
Os países que se sobressaem nesses grandes empreendimentos capitalistas no Brasil, na atualidade, são velhos conhecidos: Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Inglaterra, Holanda, Espanha, Japão, Bélgica, México, Luxemburgo, Portugal, Argentina.
Quando observados os 10 (dez) maiores grupos por tipo de atividade econômica, constata-se que 5 (cinco) deles integram o setor da indústria, e outros 5 (cinco) são bancos que constituem o chamado setor das finanças.  Tais dados concorrem para o fortalecimento das evidências do poderio econômico do capital financeiro. Ao mesmo tempo, aparece a força dos empreendimentos industriais, destacadamente nas atividades extrativas de petróleo, minérios, na produção da metalurgia e da siderurgia, na produção de automóveis, alimentos, bebidas, na construção civil, para citar algumas das principais atividades produtivas dos referidos 10 (dez) maiores grupos. Também aqui, a pesquisa limita-se a tais registros, sem condições de avançar para a análise das imbricações complexas entre o capital bancário e o capital industrial na contemporaneidade.
TABELA 3. Tipo de atividade, 10 maiores grupos, 2012
 
ATIVIDADE
GRUPOS
Indústria
5
Comércio
0
Finanças
5
Serviços
0
 
TOTAL
10
                                                         Elaboração própria.
                                                         Fonte: Revista Valor Econômico.
 
Seguem apresentados também os dados referentes aos 50 e, em seguida, 200 maiores grupos por tipo de atividade econômica.
 
TABELA 4. Tipo de atividade, 50 maiores grupos, 2012
 
ATIVIDADE
GRUPOS
Indústria
20
Comércio
6
Finanças
8
Serviços
16
 
TOTAL
50
                                                        Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
 
 
TABELA 5. Tipo de atividade, 200 maiores grupos, 2012
 
ATIVIDADE
GRUPOS
Indústria
83
Comércio
29
Finanças
28
Serviços
60
 
TOTAL
200
                                                        Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
Quando se considera os trabalhadores empregados por tipo de atividade, constata-se um universo de mais de 3,6 milhões de trabalhadores empregados nos 200 grandes grupos, nos diferentes setores econômicos. Destes, a maioria está empregada na esfera da indústria (mais de 1,5 milhão de trabalhadores), outra grande parte está empregada no denominado setor de serviços (mais de 1 milhão de trabalhadores), e os demais estão empregados nos setores das finanças (pouco mais de meio milhão) e do comércio (pouco menos de meio milhão). Conforme se vê na tabela que segue.
TABELA 6. Trabalhadores empregados por tipo de atividade, 200 maiores grupos, 2012
 
ATIVIDADE
N. DE TRABALHADORES
Indústria
1.574.484
Comércio
450.906
Finanças
579.239
Serviços
1.049.289
TOTAL
3.653.918
                                               Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
Conforme registrado acima, a receita bruta dos 200 maiores grupos econômicos capitalistas em atividade no país alcança o montante de mais de 3 trilhões de reais, os quais se concentram, por tipo de atividade, majoritariamente, no setor da indústria (mais de 1,3 trilhões de reais), seguido dos setores financeiro (mais de 760 bilhões de reais), de serviços (mais de 600 bilhões de reais) e, por fim, do comércio (quase 340 bilhões de reais).
TABELA 7. Receita bruta por tipo de atividade, 2012 (em R$ milhões)
 
ATIVIDADE
RECEITA BRUTA
INDÚSTRIA
1.330.659,6
COMÉRCIO
339.813,4
FINANÇAS
766.294,2
SERVIÇOS
605.266,4
200 GRUPOS
3.042.000,0
                                                        Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
Quando se delimita a observação tomando por referência a receita bruta “apenas” dos 20 maiores grupos capitalistas, constata-se que eles participam da maior parte do montante total da receita dos 200 grupos. Em termos percentuais, os 20 maiores grupos obtém quase 85% da receita total do conjunto dos setores, como mostram os números na tabela 8. O que também indica os graus de concentração e centralização do capital.
 
TABELA 8. Receita bruta das 20 maiores, por tipo de atividade, 2012 (em R$ milhões).
 
ATIVIDADE
200 MAIORES
20 MAIORES
INDÚSTRIA
1.330.659,6
1.077,3
COMÉRCIO
339.813,4
316,4
FINANÇAS
766.294,2
747,6
SERVIÇOS
605.266,4
421,8
TOTAL
3.042.000,0
2.563,10
                                    Elaboração própria.
                                    Fonte: Revista Valor Econômico.
Quando se observa o lucro líquido dos citados 200 grandes grupos capitalistas, verifica-se que totalizam a soma de mais de 140 bilhões de reais. Quando se observa o mesmo lucro líquido por tipo de atividade, constata-se que o setor produtivo capitalista que obtém o maior montante desse total é o das finanças, alcançando a soma de mais de 61 bilhões de reais, seguido do setor da indústria, com a soma de quase 50 bilhões de reais, e dos setores de serviços e comércio, cujos lucros líquidos alcançaram, respectivamente, em torno de 22 bilhões e 7,4 bilhões de reais. Conforme discriminado abaixo.
TABELA 9. Lucro líquido por tipo de atividade, 200 grandes grupos, 2012 (em R$ milhões)
 
LUCRO
INDÚSTRIA
49.832,5
COMÉRCIO
7.409,4
FINANÇAS
61.603,2
SERVIÇOS
22.089,2
 
200 GRUPOS
140.934,30
                                                        Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
Neste passo, cabe registrar os destaques de capa da revista Valor Econômico, informando na edição de 2012 que, no ano anterior, enquanto a receita dos 200 grandes grupos somava 2,7 trilhões, o lucro caía 1,6%; e na capa da edição do ano de 2013, numa referência ao exercício do ano anterior, o periódico informava que enquanto a receita dos 200 grandes grupos somava 3 trilhões, o lucro caía 31,8%.
 
Quando se considera a participação direta do capital de origem estrangeira no montante da receita bruta dos 200 maiores grupos, ou seja, apenas aqueles grupos cujo capital majoritário é de origem estrangeira, constata-se que tal participação alcança a cifra de aproximadamente 700 bilhões de reais, o que representa, em termos percentuais, quase 25% da receita total dos 200 maiores grupos. Quando se considera essa mesma participação por tipo de atividade, verifica-se que os setores onde ela se sobressai é o da indústria (aproximadamente 41% dos quase 700 milhões citados), seguido dos setores de serviços (aproximadamente 24%), comércio (aproximadamente 20%) e finanças (aproximadamente 15%). De acordo com a tabela que segue.
TABELA 10. Participação direta do capital de origem estrangeira no montante da receita bruta dos 200 maiores grupos, por tipo de atividade, 2012 (em R$ bilhões)
 
ATIVIDADE
PARTICIPAÇÃO
INDÚSTRIA
284,9
COMÉRCIO
138,1
FINANÇAS
107
SERVIÇOS
165,6
TOTAL
695,6
 
200 GRUPOS
3.042
                                               Elaboração própria.
                                                        Fonte: Revista Valor Econômico.
A tabela 11 apresenta os maiores grupos capitalistas da indústria, as respectivas origens de capital, destacando as atividades principais dos gigantes do setor. Entre essas atividades, se sobressaem no setor produtivo do país as seguintes: exploração, refino e distribuição de petróleo, gás, química e petroquímica; mineração; construção; alimentos (carne bovina; óleos, farinhas e conservas); bebidas; veículos e peças; metalurgia e siderurgia. Conforme registrado abaixo, com os destaques das atividades principais de cada grande grupo:
TABELA 11. Maiores grupos, tipos de atividade, indústria
 
 
Grupo
 
K
ATIVIDADES
1.
PETROBRAS
BR
Comércio (distribuição de petróleo e derivados), energia elétrica, EXPLORAÇÃO, REFINO E DISTRIBUIÇÃO DE PETRÓLEO, GÁS, QUÍMICA E PETROQUÍMICA e transportes e logística.
2.
VALE
BR
Energia elétrica, metalurgia, MINERAÇÃO, siderurgia e transportes e logística. (Vários grupos na constituição do capital de origem: BNDES, Litel, Bradesco, Mitsui/ Japão, Outros). (Grupo transnacional: A.L., Europa, holdings e participações).
3.
ODEBRECHT
BR
Concessões públicas, CONSTRUÇÃO e engenharia e química e petroquímica. (Transnacional: Europa, A.L., Estados Unidos, África, Ásia). (Holdings e participações. Empreendimentos e negócios imobiliários). (10 pg. da revista!).
4.
JBS
BR
ALIMENTOS (CARNE BOVINA). (Vários grupos na constituição do capital de origem). (Grupo transnacional: Europa, Estados Unidos, Rússia, A.L.).
5.
AMBEV
BE/BR
BEBIDAS, comércio e transportes e logística. (Grupo transnacional, Américas, principalmente do sul).
6.
FIAT
IT
Eletroeletrônica, financeiro (bancos), mecânica, metalurgia e VEÍCULOS E PEÇAS. (Grupo transnacional).
7.
GERDAL
BR
Comércio (distribuição de produtos siderúrgicos), energia elétrica, METALURGIA, E SIDERURGIA. (Grupo transnacional, A.L., Estados Unidos, Europa. Holdings e participações).
8.
VOTORANTIM
BR
Agroindústria, energia elétrica, finanças, materiais de CONSTRUÇÃO e decoração, METALURGIA E SIDERURGIA, papel e celulose, química e petroquímica e tecnologia da informação. (Grupo transnacional: A.L., Estados Unidos, Europa).
9.
VOLKSWAGEN DO BRASIL
AL
Finanças e VEÍCULOS E PEÇAS.
 
10.
BUNGE
HO
Açúcar e álcool, ALIMENTOS (ÓLEOS, FARINHAS E CONSERVAS), e transportes e logística.
 
11.
COSAN
BR
Açúcar e álcool, agricultura, COMÉRCIO (ATACADO), ENERGIA E TRANSPORTES E LOGÍSTICA. (Vários grupos na constituição do capital. Participação na Raízen.).
12.
BRF
BR
ALIMENTOS (AVES E SUÍNOS) e comércio. (Grupo transnacional, atuação mundial: A.L., Europa, Ásia).
13.
MARFRIG
BR
ALIMENTOS (CARNE BOVINA). (Capital estrangeiro na constituição do capital de origem). (Grupo transnacional: A.L., Estado Unidos, Europa, Ásia).
14.
CSN
BR
Energia elétrica, METALURGIA E SIDERURGIA e transportes e logística. (Vários grupos investidores na constituição do capital de origem, inclusive capital estrangeiro).
15.
ARCELOR MITTAL BRASIL
EP/FR/LX
Comércio, energia elétrica, METALURGIA E SIDERURGIA. (Grupo transnacional, atuação na Costa Rica e Venezuela).
16.
HONDA
JP
Finanças e VEÍCULOS E PEÇAS.
 
17.
USIMINAS
JP/AG/BR
Comércio (distribuição de aço), mecânica, METALURGIA E SIDERURGIA e transportes e logística.
 
18.
SOUZA CRUZ
IG
FUMO E CIGARROS. (Na formação do capital, holding com capital holandês).
19.
RENAULT
FR
Finanças e VEÍCULOS E PEÇAS.
 
20.
UNILEVER
IG/HL
Alimentos, cosméticos e HIGIENE E LIMPEZA.
Elaboração própria.
Fonte: Revista Valor Econômico.
A tabela 12 apresenta os maiores grupos capitalistas do setor do comércio, com o registro das respectivas origens de capital, e o destaque das atividades principais dos gigantes do setor. Entre essas atividades, se sobressaem as seguintes:comércio varejista; comércio atacadista (distribuição de combustíveis) e energia; açúcar e álcool; alimentos; transportes e logística; comércio eletrônico. Conforme apresentado abaixo:
TABELA 12. Maiores grupos, tipos de atividade, comércio
 
 
Grupo
K
ATIVIDADES/ SETORES DE ATUAÇÃO
1.
GPA
BR/FR
COMÉRCIO VAREJISTA e finanças.
 
2.
ULTRA
BR
COMÉRCIO VAREJISTA, química e petroquímica e transportes e logística.
 
3.
RAÍZEN
IG/HO/BR
COMÉRCIO ATACADISTA (DISTRIBUIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS) e energia.
4.
CARGILL
US
Açúcar e álcool, agricultura, ALIMENTOS e transportes e logística. Constitui no Brasil holding com capital holandês.
5.
COPERSUCAR
BR
AÇÚCAR E ÁLCOOL (usinas etc.), comércio (atacadista e exterior) e transportes e logística.
6.
LOJAS AMERICANAS
BR
COMÉRCIO (ELETRÔNICO E VAREJISTA).
 
                               Elaboração própria.
                               Fonte: Revista Valor Econômico.
A tabela 13 apresenta os maiores grupos capitalistas do setor das finanças, também com o registro das respectivas origens de capital e o destaque das atividades principais dos gigantes do setor. Constata-se que entre essas atividades destacam-se os grandes bancos comerciais e múltiplos, que desempenham, entre outras funções e serviços financeiros: investimentos, capitalização, consórcios; atividades de corretagem e distribuição de valores, serviços de leasing, previdência privada, seguros, tecnologia da informação, entre outros. Conforme detalhado abaixo:
TABELA 13. Maiores grupos, tipos de atividade, finanças
 
 
Grupo
K
ATIVIDADES
1.
BRADESCO
BR
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, bancos de investimento, capitalização, consórcios, corretoras e distribuidoras de valores, financeiras, leasing, previdência privada, seguros e tecnologia da informação. (Ainda: vários holdings, empreendimentos imobiliários, outros).
2.
ITAÚ/ UNIBANCO
BR
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, bancos de investimento, capitalização, cartões de crédito, corretoras e distribuidoras de valores, financeiras, leasing, materiais de construção e decoração, previdência privada, química e petroquímica, seguros e tecnologia da informação. (Ainda: holdings e participações). (Na constituição do capital, “free float” de 38,88%).
 
3.
BANCO DO BRASIL
BR
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, bancos de investimento, capitalização, cartões de crédito, corretoras e distribuidoras de valores, financeiras, leasing, previdência privada, seguros e tecnologia da informação.
4.
CAIXA
BR
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS e seguros.
 
 
5.
SANTANDER
EP
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, capitalização, corretoras e distribuidoras de valores, financeiras, leasing, previdência seguros e tecnologia da informação. (Também, capital holandês na constituição do capital de origem). (Holdings e participações diversas).
 
6.
J. P. MORGAN
US
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, corretoras e distribuidoras de valores.
 
7.
HSBC
IG
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, bancos de investimento, capitalização, corretoras de valores, financeiras, leasing, previdência privada, seguros e tecnologia da informação.
 
8.
BTG PACTUAL
BR
BANCOS COMERCIAIS E MÚLTIPLOS, corretoras e distribuidoras de valores (Ainda: vários holdings e participações).
 
Elaboração própria.
Fonte: Revista Valor Econômico.
A tabela 14 identifica e apresenta os maiores grupos capitalistas do setor de serviços, com o registro das respectivas origens de capital e o destaque das atividades principais dos gigantes do setor. Observa-se que entre essas atividades se destacam os ramos das telecomunicações, energia elétrica, construção e engenharia, mídia impressa e eletrônica e transportes. Conforme detalhado abaixo:
TABELA 14. Maiores grupos, tipos de atividade, serviços
 
 
Grupo
K
ATIVIDADES
1.
TELEFÔNICA
EP/BRA
Tecnologia da informação e TELECOMUNICAÇÕES.
 
2.
OI
BR
Tecnologia da informação e TELECOMUNICAÇÕES.
 
3.
ELETROBRÁS
BR
ENERGIA ELÉTRICA.
 
4.
TIM BRASIL
IT
SEM DADOS.
 
5.
CEMIG
BR
ENERGIA ELÉTRICA, gás e telecomunicações.
 
6.
CAMARGO CORRÊA
BR
Concessões públicas, CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA, materiais para construção e decoração, energia, serviços ambientais, têxtil e calçados. (Grupo transnacional, A.L., Europa, Estados Unidos). (Alpargatas forte. Empreendimentos e negócios imobiliários: fortíssimo).
7.
EMBRATEL
BR/MX
TELECOMUNICAÇÕES.
 
8.
CPFL ENERGIA
BR
ENERGIA ELÉTRICA.
 
9.
AES BRASIL
US
ENERGIA ELÉTRICA.
 
10.
ANDRADE GUTIERREZ
BR
Concessões públicas, CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA, energia elétrica, investimentos imobiliários e telecomunicações. (Grupo transnacional: A.L., Europa).
 
11.
NEOENERGIA
BR/EP
ENERGIA ELÉTRICA. (Vários grupos na constituição do capital de origem, destaque para capital espanhol).
 
12.
ORGANIZAÇÕES GLOBO
BR
Gráfico, mercado editorial, MÍDIA IMPRESSA E ELETRÔNICA e televisão por assinatura.
 
13.
TAM
BR
TRANSPORTES e logística. (Vários grupos na constituição do capital de origem, destaque para capital chileno).
 
14.
CLARO
MX
Tecnologia da informação e TELECOMUNICAÇÕES.
 
15.
COPEL
BR
ENERGIA ELÉTRICA e telecomunicações.
 
16.
PORTUGAL TELECOM
PT
Tecnologia da informação e TELECOMUNICAÇÕES
Elaboração própria.
Fonte: Revista Valor Econômico.
A tabela 15 identifica e apresenta os 10 (dez) maiores grupos capitalistas do setor do chamado agronegócio, com especificação do segmento, controle acionário por país de origem do capital majoritário e, por fim, o montante de vendas líquidas.
Também sobre o agronegócio, as tabelas 16 e 17 apresentam, respectivamente, a receita bruta dos maiores grupos por venda líquida e a origem de capital dos maiores grupos. Conforme segue detalhado:
TABELA 15. Agronegócio, 10 maiores grupos por venda líquida
 
 
GRUPO
SEGMENTO
CONTROLE ACIONÁRIO
VENDAS LÍQUIDAS
1.
BRF
Aves e Suínos
BR
29.216,1
2.
Bunge
Óleos, farinhas e conservas
HL
27.150,2
3.
Cargill
Óleos, farinhas e conservas
US
25.241,6
4.
JBS
Carne Bovina
BR
21.577,9
5.
Louis Dreyfus
Óleos, farinhas e conservas
FR
12.080,9
6.
ADM
Óleos, farinhas e conservas
US
11.703,0
7.
Copersucar-Cooperativa
Açúcar e álcool
BR
10.674,0
8.
Coamo
Atacado e comércio exterior
BR
8.002,8
9.
Basf
Adubos e defensivos
AL
7.857,5
10.
Amaggi
Atacado e comércio exterior
BR
7.787,2
 
161.291,20
Elaboração própria.
Fonte: Revista Exame.
TABELA 16. Agronegócio, receita bruta dos maiores grupos por venda líquida
 
GRUPOS
RECEITA
10 maiores
161.291,20
20 maiores
222.235,20
50 maiores
327.499,10
                                      Elaboração própria.
                                              Fonte: Revista Exame.
TABELA 17. Agronegócio, origem de capital dos maiores grupos
 
GRUPOS
K Nacional
K Estrangeiro
10 maiores
5
5
20 maiores
10
10
50 maiores
31
19
                                  Elaboração própria.
                                  Fonte: Revista Exame.
A tabela 18 apresenta a receita bruta somada das maiores empresas de capital estrangeiro em atividade no Brasil, agrupada por país, de modo que põe em evidência a identidade das matrizes nacionais do capital estrangeiro e sua força.
TABELA 18. Receita bruta das maiores empresas de capital estrangeiro em atividade no país, 2012 (em milhões)
 
PAÍS
(EMPRESAS)
 
PRINCIPAIS
Receita R$
Receita U$
ESTADOS UNIDOS
(10)
Cargill**, Walmart Brasil*, General Motors*, ADM*, Ford*, Amil*, Whirlpool, GE, P&G, Nextel.
110.805,80
47.300,40
FRANÇA
(10)
GPA**, Carrefour*, Louis Dreyfus*, Atacadão*, Renault*, Peugeot Citroën, GVT, Saint-Gobain, Vallourec do Brasil, Alstom.
92.329,80
39.413,30
ALEMANHA
(10)
Volkswagen**, Mercedes-Benz*, MAN Latin America, Basf, Bayer, Thyssenkrupp CSA, Siemens, Robert Bosch, Panpharma, Aliança.
81.702,20
34.876,90
ITÁLIA
(09)
Fiat**, Tim**, CNH/ New Holland, Iveco, Ampla, Coelce, Pirelli, M & G Polímeros, Magneti Marelli.
 
68.706,10
29.329,00
JAPÃO
(10)
Toyota*, Usiminas*, Honda Automóveis, Moto Honda, Brasil Kirin – ITU, Soluções Usiminas, Ajinomoto, Cenibra, Mineração Usiminas.
49.521,90
21.139,70
HOLANDA
(07)
Bunge**, Makro, Supergasbras, Allied, Heineken, Akzo Nobel,
DSM/ Tortuga.
45.395,30
19.378,20
ESPANHA
(08)
Telefônica**, Elektro, CEG, Prosegur, CEG Rio, Atlas Schindler, TData, Gestamp.
 
40.186,90
17.154,80
MÉXICO
(06)
Claro*, Embratel*, Net, Spal, Embratel TVSAT Telecom., Amanco.
 
38.792,00
15.461,30
SUÍÇA
(10)
Syngenta, Nestlé, Novartis, Roche, ABB, Garoto, Ciminas, Clariant, Glencore, Interagrícola.
 
23.282,90
9.939,10
PORTUGAL
(06)
Oi, Bandeirante, Oi Móvel, Escelsa, EDP Comercializadora, ARG.
 
18.314,20
7.817,90
INGLATERRA
(05)
Souza Cruz, GR, Intelig Telecom, BP, De Millus.
 
 
10.436,50
4.455,20
SUÉCIA
(03)
Electrolux, Volvo, Ericsson.
 
 
9.601,30
4.098,60
CHINA
(03)
Noble, Huawei, Digibras.
 
 
7.509,30
3.205,70
ARGENTINA
(03)
McDonald’s, Omint Saúde, Impsa.
 
 
5.561,50
2.354,10
TOTAL
(100)
 
 
602.145,70
255.924,20
      **Empresas com receita bruta superior a R$ 20 bilhões.
      *Empresas com receita bruta superior a R$ 10 bilhões.
      Elaboração própria.
      Fonte: Revista Valor Exame.
4. Considerações finais
A matéria se constitui como observatório que sugere o alto grau da concentração e centralização do capital e do poder econômico no país nos últimos, o que concorre para corroborar teses clássicas do marxismo (pensamos aqui, especialmente, nas teses de Marx e Lênin) sobre as tendências gerais da acumulação capitalista.
Referências bibliográficas
Lênin, Vladimir I., O imperialismo Etapa Superior do Capitalismo. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2011.
Lukács, György, Para uma ontologia do ser social I. São Paulo, Boitempo, 2012.
Marx, Karl, O Capital: crítica da economia política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.
REVISTA EXAME. EDIÇÃO ESPECIAL: AS 1000 MAIORES EMPRESAS DO BRASIL. Editora Abril, Junho/ 2014.
REVISTA VALOR ECONÔMICO. Grandes Grupos – 200 maiores. Ano 12, n. 12, dez/ 2013. Em: http://www.revistavalor.com.br/home.aspx?pub=19&edicao=12
IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA. ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO BRASIL 2013. Em: http://biblioteca.ibge.gov.br/
 
 
 
 
 
 
 


 
ANEXO
TABELAS: Detalhamento da origem de capital por países, maiores empresas, por vendas líquidas (em R$ milhões) (Fonte: Revista Exame. Elaboração própria).
ESTADOS UNIDOS
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
ESTADOS UNIDOS
Cargill
 
25.241,6
10.775,0
Walmart Brasil
 
14.952,1
6.382,7
General Motors
 
14.160,5
6.044,8
ADM
 
11.703,0
4.995,7
Ford
 
10.466,5
4.467,9
Amil
 
10.036,9
4.284,5
Whirlpool
 
6.882,5
2.938,0
GE
 
6.799,3
2.902,5
P&G
 
5.470,9
2.335,4
Nextel
 
5.092,5
2.173,9
                                                                                                                                                          (Parcial)
110.805,80
47.300,40
 
 
 
ALEMANHA
 
 
ALEMANHA
Volkswagen
 
25.856,3
11.037,4
Mercedes-Benz
 
12.607,6
5.381,9
MAN Latin America
 
8.538,2
3.644,8
Basf
 
7.857,5
3.354,2
Bayer
 
6.928,0
2.957,4
Thyssenkrupp CSA
 
4.513,0
1.926,5
Siemens
 
4.182,6
1.785,5
Robert Bosch
 
4.065,8
1.735,6
Panpharma
 
3.976,9
1.697,7
Aliança
 
3.176,3
1.355,9
                                                                                                                                                          (Parcial)
81.702,20
 
34.876,90
 
 
 
 
FRANÇA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
FRANÇA
GPA
 
22.198,8
9.476,1
Carrefour
 
14.584,9
6.225,9
Louis Dreyfus
 
12.080,9
5.157,1
Atacadão
 
12.066,6
5.151,0
Renault
 
11.205,3
4.783,3
Peugeot Citroën
 
6.753,6
2.882,9
GVT
 
4.994,3
2.131,9
Saint-Gobain
 
3.060,4
1.306,4
Vallourec do Brasil
 
3.008,7
1.284,3
Alstom
 
2.376,3
1.014,4
                                                                                                                                                          (Parcial)
92.329,80
 
39.413,30
 
 
 
 
ITÁLIA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
ITÁLIA
Fiat
 
24.203,6
10.331,9
Tim
 
20.001,5
8.538,2
CNH/ New Holland
 
7.273,4
3.104,8
Iveco
 
4.821,6
2.058,2
Ampla
 
3.959,9
1.690,4
Coelce
 
2.931,5
1.251,4
Pirelli
 
2.195,6
937,3
M & G Polímeros
 
1.776,0
758,1
Magneti Marelli
 
1.543,0
658,7
                                                                                                                                                          (Parcial)
68.706,10
 
29.329,00
 
 
 
 
HOLANDA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
HOLANDA
Bunge
 
27.150,2
11.589,8
Makro
 
7.065,9
3.016,3
Supergasbras
 
2.804,8
1.197,3
Allied
 
2.578,3
1.100,6
Heineken
 
2.444,8
1.043,6
Akzo Nobel
 
2.309,2
985,8
DSM/ Tortuga
 
1.042,1
444,8
                                                                                                                                                          (Parcial)
45.395,30
 
19.378,20
 
 
 
 
ESPANHA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
ESPANHA
 
Telefônica
 
23.854,7
10.183,0
Elektro
 
3.651,2
1.558,6
CEG
 
3.207,2
1.369,1
Prosegur
 
2.880,6
1.229,7
CEG Rio
 
2.418,9
1.032,6
Atlas Schindler
 
1.817,7
775,9
TData
 
1.289,0
550,2
Gestamp
 
1.067,6
455,7
                                                                                                                                                          (Parcial)
40.186,90
 
17.154,80
 
 
 
 
INGLATERRA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
INGLATERRA
Souza Cruz
 
6.406,6
2.734,8
GR
 
2.326,1
993,0
Intelig Telecom
 
728,7
311,1
BP
 
531,8
227,0
De Millus
 
443,3
189,3
                                                                                                                                                          (Parcial)
10.436,50
 
4.455,20
 
 
 
 
JAPÃO
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
JAPÃO
Toyota
 
12.220,1
5.216,5
Usiminas
 
11.662,3
4.978,4
Honda Automóveis
 
7.465,5
3.186,8
Moto Honda
 
7.047,5
3.008,4
Brasil Kirin – ITU
 
3.126,2
1.334,5
Soluções Usiminas
 
2.179,9
930,5
Ajinomoto
 
1.838,6
784,9
Cenibra
 
1.525,1
651,0
Panasonic
 
1.288,0
549,8
Mineração Usiminas
 
1.168,7
498,9
                                                                                                                                                          (Parcial)
49.521,90
 
21.139,70
 
 
 
 
MÉXICO
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
MÉXICO
Claro
 
13.821,6
5.900,1
Embratel
 
10.126,1
4.322,6
Net
 
6.324,3
2.699,7
Spal
 
4.730,7
2.019,4
Embratel TVSAT Telecom.
 
2.572,4
1.098.1
Amanco
 
1.216,9
519,5
                                                                                                                                                          (Parcial)
38.792,00
 
15.461,30
 
 
 
 
PORTUGAL
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
PORTUGAL
Oi
 
7.080,9
3.022,7
Bandeirante
 
2.680,6
1.144,3
Oi Móvel
 
2.590,8
1.105,9
Escelsa
 
2.085,7
890,3
EDP Comercializadora
 
1.939,9
828,1
ARG
 
1.936,3
826,6
                                                                                                                                                          (Parcial)
18.314,20
 
7.817,90
 
 
 
 
SUIÇA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
SUIÇA
Syngenta
 
5.304,7
2.264,5
Nestlé
 
4.826,6
2.060,4
Novartis
 
2.573,6
1.098,6
Roche
 
2.469,1
1.054,0
ABB
 
2.108,8
900,2
Garoto
 
1.387,9
592,5
Ciminas
 
1.272,4
543,2
Clariant
 
1.144,8
488,7
Glencore
 
1.117,1
476,9
Interagrícola
 
1.077,9
460,1
                                                                                                                                                          (Parcial)
23.282,90
 
9.939,10
 
 
 
 
SUÉCIA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
SUÉCIA
Electrolux
 
4.580,5
1.955,3
Volvo
 
2.902,5
1.239,0
 
 
2.118,3
904,3
                                                                                                                                                          (Parcial)
9.601,30
 
4.098,60
 
 
 
 
CHINA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
CHINA
Noble
 
4.466,5
1.906,7
Huawei
 
2.014,5
860,0
Digibras
 
1.028,3
439,0
                                                                                                                                                          (Parcial)
7.509,30
 
3.205,70
 
 
 
 
ARGENTINA
 
 
PAÍS
 
EMPRESA
ATIVIDADE
Receita R$
Receita U$
ARGENTINA
McDonald’s
 
3.898,3
1.644,1
Omint Saúde
 
849,0
362,4
Impsa
 
814,2
347,6
                                                                                                                                                          (Parcial)
5.561,50
 
2.354,10